Microsoft corta armazenamento ilimitado do OneDrive

Segundo empresa, usuários abusaram do serviço com armazenamento de arquivos massivos dentro da nuvem

Publicado em 04/11/2015

A Microsoft cortou o seu serviço ilimitado de armazenamento em nuvens "OneDrive" e reduziu a capacidade dos seus planos oferecidos para o serviço. Segundo a empresa, foi devido ao uso abusivo dos usuários ao guardarem os dados. 

A empresa tomou a decisão após um grupo de assinantes do "Office 365" fazerem backups de vários computadores com coleções de arquivos gravados com a extensão DVR. Por causa da ação, a nuvem recebeu cerca de 75 TB (equivalentes a 75 mil gigas), o que segundo a Microsoft representa 14 mil vezes a média de armazenamento esperado no serviço.

Agora, aos assinantes do Office 365 que tiverem excedido a capacidade máxima de 1TB serão oferecidos 12 meses para organizar o querem manter armazenados. Caso o assinante não concorde com as alterações, poderá solicitar o reembolso do valor pago. 

Para os novos assinantes, não estarão mais disponíveis as versões com 100 e 200 GB de armazenamento, que foram substituídas por uma de 50 GB, e que começará a ser oferecida pelo custo de US$ 2 por mês, a partir de 2016. O novo plano será válido apenas para novos assinantes, pois os antigos irão manter o plano de serviço já contratado.

Para os usuários que não são assinantes, o serviço gratuito do OneDrive também sofrerá alterações, os 15 GB atuais serão diminuídos para 5 GB de espaço. Todas as alterações serão válidas a partir de 2016.